Festa do Divino do Serro – 250 anos de fé e tradição

No segundo domingo de Pentecostes, 50 dias após a Páscoa, a Igreja Católica comemora a Festa do Divino, tradição de influência portuguesa, que mistura fé e religiosidade.O mês de maio tem folias pelas ruas da cidade, novenas, decoração das ruas, desfile de reinado, alvorada e mastro que compõem todo o festejo.

Os festeiros são eleitos de maneira voluntária e aceitam o convite normalmente baseados em graças alcançadas ou que desejam. Neste ano, a festa serrana será produzida pela família Carvalhaes que com muita dedicação e comprometimento estão resgatando algumas tradições que estavam adormecidas: o almoço para 300 pessoas e a alvorada que há anos não acontecia.

A Festa do Divino é uma festa de alto custo, sobretudo pelo capricho das roupas e adereços que compõem a tradição. Para seu êxito a família Carvalhaes promoveu o Boteco do Divino, barzinho na residência da família para vender e arrecadar fundos; bazar com vendas de roupas e calçados; tarde do videoquê, folias pelas ruas da cidade com paradinhas nas residências e pedidos de doações por carta para os adeptos da festa. Como se vê tem todo um envolvimento dos festeiros e a comunidade para que a tradição se perpetue.

A celebração do Divino Espírito Santo teve origem na promessa da rainha, D. Isabel de Aragão, por volta de 1320 numa tentativa de apaziguar as relações familiares na corte. A Rainha teria prometido ao Divino Espírito Santo peregrinar o mundo com uma cópia da coroa e uma pomba que é o símbolo do Divino Espírito Santo, arrecadando donativos em benefício da população pobre, caso o esposo, o rei D. Dinis, fizesse as pazes com seu filho legítimo, D. Afonso, herdeiro do trono.

De acordo com os documentos, D. Isabel não se conformava com o confronto entre pai e filho legítimo em vista da herança pelo trono, pois era desejo do rei que a coroa portuguesa passasse, após sua morte, para seu filho bastardo, Afonso Sanches. Diante do conflito, a rainha Isabel passou a suplicar ao Divino Espírito Santo pela paz entre seu esposo e seu filho. A interferência da rainha teria evitado um conflito armado, denominado A Peleja de Alvalade. Desde então virou tradição e se mantem em algumas cidades do Brasil. No serro a comemoração já tem 250 anos e segundo a família Carvalhaes será um sucesso com a data tão especial. Venha se encantar por nossas tradições e costumes!

Créditos: Gilmara Paixão

Lema: Espírito Santo – Força e Vida da Igreja

Período: de 15 a 24 de Maio
Novenas: 15 a 22 de maio
Festeiros: Família Carvalhaes Silveira
Imperador: Adelson Fonseca Silveira Junior
Imperatriz: Adelle Carvalhaes Silveira Silva
Arcebispo: Dom João Bosco Oliver de Faria
Pároco: Maurílio Vaz da Silva
Igreja: Bom Jesus de Matozinhos

Contato Festeiros do Divino:
Adnilde Carvalhaes – (38) 3541-1936
Vivo – (38) 9812-2703
Oi – (38)8822-4727

Serro – 310KM de Belo Horizonte ( BR 040 – BH- Curvelo depois BR 259 sentido Serro)
Informações sobre a cidade e pousadas- (38) 3541-2754